Abelhas Jataí são interessantes

Abelhas Jataí são interessantes nativas do Brasil
Abelhas Jataí são interessantes nativas do Brasil

Temos muitos motivos para considerar que as abelhas Jataí são interessantes. Sabe aquelas abelhinhas de olhos verdes, corpo dourado e super tranquilas? São elas. São as abelhas Jataí, uma das muitas espécies nativas do Brasil, e sem ferrão. Os povos indígenas já as conhecem muito bem. Desde antes do homem branco colocar os pés por aqui já saboreavam palmito assado com mel de Jataí. Espertos não é? Sabem da qualidade única desses bichinhos elegantes de aparência, extremamente dóceis e adaptativos… e produtoras de um mel de sabor ímpar.

Abelhas Jataí são interessantes pelas colmeias

As abelhas Jataí fazem suas colmeias nos lugares mais incomuns, desde frestas entre pedras, troncos ocos até caixas de luz nas cidades.

As abelhas Jataí são notáveis. Se adaptam tão bem que estão nas 5 regiões do território brasileiro. Assim como um bom brasileiro, essas abelhinhas únicas gostam mesmo é das flores nacionais, aquelas nativas do nosso território. Passam reto por flores de origem europeia, como a lavanda. E, com toda a certeza, vão direto nas flores nativas que também, não deixam nada a desejar para as “importadas”.

Abelhas Jataí são importantes para o ecossistema

Assim, podemos considera-las importantíssimas. Elas contribuem para a manutenção do nosso ecossistema. Somente as abelhas nativas e alguns outros insetos podem polinizar nossas matas.

São mais de 300 espécies no Brasil

Parece que são poucas, mas acredite, são mais de 300 espécies de abelhas nativas no Brasil. Já ouviu falar da abelha uruçú, ou do mel de uruçú? Pois é… É mais uma das abelhas nativas aqui representada pela Jataí.

A Tetragonisca angustula ou Jataí é uma pequena abelha brasileira. Pequena no tamanho, mas enorme em importância. E o brasileiro vem descobrindo o seu valor. Não somente pelo mel de gosto bom,  mas pelos seus benefícios para o ecossistema. Da mesma forma são de grande importância todas as outras abelhas nativas, pássaros e insetos polinizadores.

Há uma relação direta entre a polinização das plantas nativas, árvores frutíferas por exemplo, e as abelhas nativas de nosso território. Essas espécies podem contribuir para a maior produtividade e qualidade das culturas de frutas. Se beneficiam delas a a jabuticaba, abacaxi, goiaba e maracujá, por exemplo.

De um lado o homem vem usando agrotóxicos para tentar ganhar rendimento na agricultura. Por outro lado esses mesmos produtos acabam por aniquilar colmeias em toda uma região.

Essas colmeias são a chave para a produtividade pela polinização. Voando de flor em flor, as abelhas promovem o que se chama de “reprodução cruzada”. Esse fenômeno faz gerar frutos de melhor qualidade e mais sementes. Mas vamos falar do que é ainda melhor.

O mel da notável abelha Jataí

Essa iguaria hoje já está nas mesas de restaurantes renomados, no melhor estilo gourmet. Trata-se de um mel com características apaixonantes para os apreciadores de sabores refinados. Esse mel é mais líquido que o mel de abelhas com ferrão. No momento em que é produzido, já começa fermentar. Parece ruim, mas é o que faz o sabor levemente ácido com o qual os chefs adoram criar novos pratos. Aquele azedinho com um toque de ervas é o que tanto interessa. Acaba por ser combinado com ingredientes incríveis para compor cardápios gourmet de sucesso.

Os diferentes sabores que resultam dessa fermentação é que fazem desse mel algo de tanto valor.  Essas características dos produtos das Melíponas – as abelhas brasileiras sem ferrão inofensivas – tem o seu preço elevado.

Ela mede aproximadamente 5mm, mas faz muito por nós.

Deixe um comentário