Colheita do Mel

You are currently viewing Colheita do Mel
imagem representativa da fase de desoperculação na colheita do mel

A colheita do mel é um processo que depende da sua operculação, isto é, do momento em que o o mel está com baixa umidade e o favo está protegido por uma fina camada de cera. Desse modo, o produto final se torna muito mais estável e duradouro.

O mel é um alimento de alta durabilidade, e o segredo para essa característica está na colheita no tempo certo. A operculação é a proteção dos favos criada pela cera de abelha. Esse processo ocorre gradualmente, mas os profissionais costumam esperar a conclusão de toda a safra para fazer a colheita.

Mel Maduro x Mel Verde

O mel é considerado maduro quando as abelhas já retiraram boa parte de sua umidade e lacraram cada célula por meio da operculação – a fina camada de cera. Antes disso, chama-se “mel verde”, e ainda está impróprio para consumo.

Por que a umidade é ruim para o mel?

A umidade favorece a proliferação de leveduras e microorganismos que causariam a fermentação do mel, tornando-o impróprio para consumo. Por conta disso, pelo menos 80% dos favos colhidos devem ser operculados.

O mel ideal deve ter cerca de 17% de umidade. Quando a colmeia produz um mel com umidade acima deste valor, os apicultores intervêm. Para tanto, são utilizados equipamentos especiais para retirar a umidade do mel. Desse modo, garante-se a qualidade final do produto.

Sendo assim, são normalmente colhidas as melgueiras que têm todos ou quase todos os favos operculados.

Como funciona a colheita do mel e sua extração?

Depois que os apicultores identificam o mel maduro, as melgueiras com favos seguem para o processo de desoperculação. Após a remoção da fina camada de cera que protege o mel nos favos, uma máquina chamada centrífuga é responsável por extrair o mel dos favos. Assim, por meio da força centrífuga, o mel se solta dos favos já desoperculados.

Posteriormente, inicia-se o processo de filtragem, em uma peneira. Em seguida, o mel passa para um tanque de decantação, em que partículas sólidas passam para o fundo do recipiente.

O processo de filtragem pode ainda ter mais uma etapa, utilizando-se um elemento filtrante mais fino.

Por fim, o apicultor armazena o mel em um tanque homogenizador. A partir desse momento, o mel fica armazenado à espera das próximas etapas de processamento, ou segue para o envase.

Gostou de conhecer o processo de colheita do mel? Conte para nós nos comentários!

Deixe um comentário